02.03.2021• Na mídia

Ampliada do Fonasefe define calendário de luta contra PEC Emergencial e Reforma Administrativa

O Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) realizou, na última semana, reunião ampliada com as centrais sindicais e diversas entidades representativas dos servidores estaduais e municipais para definir as estratégias e o calendário de atividades para o mês de março na luta contra a Reforma Administrativa (PEC 32/20) e PEC Emergencial (PEC 186/19).

Pela Fenajufe, participaram os coordenadores Edson Borowski, Fabiano dos Santos, Luis Cláudio, Roberto Policarpo e Thiago Duarte. Participação dos Sindicatos de base Sitraemg-MG, Sintrajud-SP, Sindiquinze, Sitraam, Sisejufe-RJ, Sintrajuf-PE, Sindjus-AL, Sindjufe-BA, Sindjufe-TO e Sintrajufe-RS.

Nos informes, o coordenador Thiago Duarte falou pela Federação e anunciou o Curso de Formação de Lideranças sobre Administração Pública, Reforma Administrativa e os impactos no cotidiano aberto a todos servidores públicos que a Fenajufe realizará de 16 de março a 18 de maio, às terças-feiras, a partir das 18h. O curso contará com certificado de participação para fins de adicional de qualificação. As inscrições serão abertas na próxima segunda-feira, 1º de março.

Nos debates, os dirigentes reiteraram a urgência de intensificar a mobilização em diversas frentes presenciais e virtuais para barrar as PEC’s 186/19 e 32/2020 com carreatas, jornada de luta, greve e paralisações, solicitação de audiências e pressão nas redes sociais dos parlamentares.

O coordenador Fabiano dos Santos reforçou a importância do debate no Fonasefe sobre o dia 24 de março como indicativo de greve, discussão que já acontece em diversos fóruns estaduais. E apostar, além da campanha de comunicação e articulação com os parlamentares, nas bases das entidades para permitir que o calendário seja construído. E destacou que uma greve geral do funcionalismo, neste momento, é fundamental para reafirmar a força dos servidores.

As atividades do Dia Internacional da Mulher, no 8 de março, também devem ser incorporadas pelas entidades.

Confira as deliberações:
23 a 25/02 – Pressão de todas as formas sob os senadores para não votar favorável as retiradas de direitos, congelamentos e cortes salariais dos(as) servidores(as) na PEC emergencial;
08/03 – Dia Internacional da mulher – incorporar toda a agenda do movimento como atividades dos(as) Servidores(as) Públicos(as);
01 a 10/03 – Protocolar as reivindicações e solicitar audiência para os dias 17 e 18/03 com os poderes legislativo e executivo nas três esferas do Serviço Público;
09/03 – Plenária dos servidores(as) – avaliar como estão os preparativos da Jornada de Luta;
15 a 19/03 – Jornada de Luta contra a Reforma Administrativa;
a) 15 e 16/03 – Seminário Nacional: A conta não pode ser da Servidora e do Serviço Público – Reforma Administrativa (atividade híbrida);
b) 16/03 – Definição de indicação da greve geral dos servidores(as) publicos(as) do Brasil no dia 24/03;
c) 17/03 – Dia Nacional em defesa da resposta do Executivo às reivindicações, com bandeiraço e faixaço (Em Brasília e nas cidades possíveis, escolher um local para encher de faixa e bandeiras com as reivindicações) Sugestão que seja nos palácios do governo estaduais, prefeituras e no ministério da Economia, na Esplanada dos Ministérios;
d) 18/03 – Dia Nacional de audiências e pressão no poder Legislativo nas três esferas;
24/03 – Indicativo de greve dos servidores públicos.

 

 


FONTE: Fenajufe

Compartilhar: