Nota de Repúdio – Contra fala do ministro Paulo Guedes, que culpa servidores por roubalheira

O Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário Federal no Estado do Espírito Santo (Sinpojufes) vem a público manifestar total e irrestrito REPÚDIO à declaração do ministro da Economia, Paulo Guedes, que imputou aos funcionários públicos parte da culpa pela “roubalheira” que atingiu o país nos últimos anos. Segundo o ministro, a categoria não estaria cumprindo seu papel de “tomar conta das coisas públicas”.

“O funcionalismo público não é culpado, mas também não é inocente. A função deles é tomar conta das coisas públicas. Como teve desvio, roubalheira? Cadê a turma que tinha que tomar conta disso?”, declarou o ministro, durante audiência pública na comissão especial da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados, na noite desta quinta-feira (09).

O Sinpojufes subscreve as declarações de repúdio da Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e Ministério Público da União (Fenajufe) no sentido de que a fala do ministro “tem por objetivo confundir a opinião pública e desacreditar os Servidores e Servidoras junto à população que mais depende da atuação desta categoria”.

O governo atua numa cruel retirada de direitos da sociedade brasileira e no desmonte do serviço público, por meio das Reformas Trabalhista e da Previdência, do congelamento dos gastos públicos (EC 95), de cortes orçamentários absurdos, de ataques à Justiça do Trabalho, entre outros.

É inadmissível que os funcionários públicos, que atuam diariamente em prol do bem comum e da devida prestação de serviços à população brasileira, sejam culpados pela ineficácia, ingerência e irresponsabilidade dos gestores públicos.

Neste aspecto, vale destacar as palavras do presidente da Confederação dos Servidores Públicos do Brasil (CSPB), João Domingos Gomes dos Santos, no sentido de que a declaração de Guedes “nos autoriza a concluir uma coisa: o ministro sequer sabe o que é servidor público”.

Como bem ressaltou Santos em entrevista, os “funcionários públicos são guardiões da moralidade e da boa gestão” e “às vezes, não conseguem superar a ganância e a corrupção dos agentes públicos”. Deste modo, cabe aos políticos e agentes públicos – a citar, o próprio Guedes – a responsabilidade pela “roubalheira” que assola o Brasil.

Ao manifestar seu profundo repúdio à atitude do ministro, o Sinpojufes reitera o compromisso público deste Sindicato com a defesa, valorização e respeito aos servidores públicos e aos serviços por estes prestados, de modo a garantir ao povo brasileiro acesso a serviços de qualidade e, por consequência, o devido exercício da cidadania.

 

Compartilhar: