Sinpojufes repudia fala presidencial sobre possível fim da Justiça do Trabalho

O Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário Federal no Estado do Espírito Santo (Sinpojufes) vem a público manifestar repúdio à fala do Presidente da República, Jair Bolsonaro, sobre a possibilidade de extinção da Justiça do Trabalho e pela “flexibilização” de direitos trabalhistas.

O Sinpojufes integra o Fórum Estadual em Defesa da Justiça do Trabalho e se mantém atuante no combate à desvalorização não apenas dos servidores que compõem este relevante ramo do Judiciário, como à própria existência da JT.

O serviço prestado pela Justiça do Trabalho mostra-se, invariavelmente, fundamental para a proteção ao cidadão brasileiro no devido exercício das atividades laborais, para o cumprimento da legislação trabalhista e a defesa da democracia.

Além da relevância, o Sinpojufes cita ainda a efetividade dos trabalhos desempenhados pelos servidores da Justiça do Trabalho, que têm sido exemplo de prestação jurisdicional, apresentando até 90% de produtividade, conforme o Índice de Produtividade Comparada (IPC-Jus), calculado pelo Conselho Nacional de Justiça.

Outras instituições, como a Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), a Associação Nacional dos Agentes de Segurança do Poder Judiciário Da União (Agepoljus), além de diversos sindicatos do Poder Judiciário Federal de todo o país também manifestaram posições contrárias a fala do presidente da República.

Atento ao momento e entendendo a importância de união, tanto entre segmentos da categoria (analistas, técnicos e auxiliares) quanto entre as instituições, o Sinpojufes participa, na próxima quinta-feira (10), de reunião na Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 17ª Região (Amatra 17). A finalidade é a definição de ato público e demais ações locais que serão tomadas coletivamente a respeito do tema.

Compartilhar: